Márcio Meira

Pesquisador do Museu Emílio Goeldi, do Ministério da Ciência e Tecnologia, o paraense é formado em Língua e Literatura Francesa pela Universidade de Nancy e possui licenciatura plena em História pela Universidade Federal do Pará (UFPA), além de mestrado em Antropologia Social pela Unicamp. Em 1993, pesquisou o povo Warekena, da região do rio Xié, um dos afluentes do rio Negro, no Amazonas. Ainda na década de 1990, participou da elaboração de Laudos Antropológicos sobre as terras indígenas do Baixo rio Negro, além de ter participado da demarcação das terras indígenas do Médio rio Negro (1996). Entre 1995 e 1998, Meira foi diretor do Arquivo Público do Pará. Em seguida, ocupou a presidência da Fundação Cultural de Belé. Entre 2007 e abril de 2012, foi presidente da FUNAI (Fundação Nacional do Índio). Atualmente é assessor especial no Ministério da Educação.

Neste Seminário, dividirá a mesa “Políticas públicas para a diversidade cultural: diálogos transversais” com Lázaro Rodriguez Oliva (Instituto Cubano de Investigação Cultural Juan Marinello – Cuba), Rosângela Corrêa (UNB) e José Marcio Barros (Observatório da Diversidade Cultural), no dia 27 de setembro, às 10h, na Sala Ilha de Maré, no Hotel Sol Vitória Marina.

Anúncios