Diversidade Cultural no setor Audiovisual é tema de primeiro minicurso

Diversidade Cultural 26-05-2014 xs-10025

Na manhã desta segunda-feira, 26, às 9h, abertura do III Seminário Políticas para a Diversidade Cultural, o professor e pesquisador Luis Albornoz (UC3M) apresentou a primeira parte do minicurso Pesquisar a Diversidade Cultural: Desafios Metodológicos. No encontro, o professor trouxe sua experiência em torno da pesquisa sobre a diversidade cultural no campo do audiovisual e fomentou a discussão sobre o tema com os participantes.

Na primeira parte do minicurso, Albornoz apresentou o site Diversidad Audiovisual, resultado da pesquisa de seu grupo de estudo, que durante três anos (de 2012 a 2014) trabalhou a análise, o registro e a investigação das políticas culturais que fomentam a diversidade cultural em torno do campo do audiovisual em todo o mundo, seja no cinema, na TV, no rádio, na fonografia ou até mesmo nos videogames. “Esse não é um website para especialistas, é um website que está escrito para pessoas que têm uma sensibilidade em pensar a diversidade cultural no audiovisual”, explica Albornoz. Em seu conteúdo, é possível encontrar entrevistas com pensadores do audiovisual, documentos, bibliografias, legislações, dentre outras informações relacionadas às atividades da equipe. “Falando de atividades organizadas pelo grupo de pesquisa, estamos planejando, um encontro final que vai acontecer esse ano, onde iremos discutir a Convenção da Unesco (sobre a Diversidade Cultural) na paisagem do digital”, revela.

De acordo com o pesquisador, antes de se pensar em políticas para a diversidade cultural é necessário ter em mente o significado da palavra diversidade. Para tanto, Albornoz marca a distinção entre o conceito de diversidade com o de pluralidade. “No caso da França, e em geral dos países latinos, os conceitos de diversidade e pluralidade em grande parte da literatura são utilizados como sinônimos e isso pode dar confusão”. Para ele, não é por termos conteúdos plurais que necessariamente teremos conteúdos diversos. Esse fato é observado na produção televisiva, na qual se tem uma variedade enorme de canais voltada para a produção de conteúdos bastante similares.

Ainda nesta manhã aconteceu a primeira fase do minicurso sobre A Convenção da Unesco na Atualidade, ministrado pela representante do Ministério da Cultura, Giselle Dupin. Além disso, foram apresentados os trabalhos dos seguintes eixos temáticos: “Diversidade Cultural e Políticas Públicas”, “Diversidade Cultural e Desenvolvimento Sustentável”, “Diversidade Cultural e Direitos Culturais” e “Diversidade Cultural e Políticas Culturais”.

Texto: Ítalo Cerqueira

Anúncios